COMO ESTUDAR PARA PASSAR


QUAL O JEITO CERTO DE ESTUDAR?
COMO PASSAR NO CONCURSO PÚBLICO E OBTER O CARGO DESEJADO
 








1.ANTES DE ESTAR INSCRITO NO CONCURSO
2.QUANDO ESTIVER INSCRITO NO CONCURSO
3.DEPOIS QUE VOCÊ PASSAR NO CONCURSO


1.ANTES DE ESTAR INSCRITO NO CONCURSO



1.1.Identifique, inicialmente, qual o tipo de concurso você vai querer prestar: concurso exclusivo para as carreiras jurídicas (juiz, promotor, procurador federal, advogado da União, procurador do Estado etc) ou concursos que não são privativos de portadores de diploma de bacharel em direito (fiscal, auditor, analista do TCU etc). Observe que os programas de um e de outro grupo variam consideravelmente, razão pela qual você deve decidir previamente se vai investir em matérias não-jurídicas. Por exemplo, se você quer ser juiz, não estude matemática ou contabilidade (deixe para depois de passar no concurso).

1.2.Feita a escolha acima, será preciso afunilar um pouco mais. Isso não significa que você vai escolher um único concurso para prestar, ainda que seu sonho dourado seja ser, por exemplo, Promotor de Justiça em Santa Catarina. Pode ser (por qualquer razão) que você, por mais que tente, não venha a passar na prova escrita ou oral e aí vai se frustar. Mas é preciso concentar em um grupo específico de matérias. Por exemplo, se você quer ser Procurador da República, não deve se concentrar nas matérias de direito privado, mas sim nas de direito público. Se você quer ser Juiz de Direito, deverá estudar direito civil de forma aprofundada, mas não deverá estudar direito previdenciário. Se você quer ser Juiz Federal ou procurador federal, deverá estudar direito previdenciário etc.

1.3.Duas matérias são necessárias para qualquer concurso: DIREITO CONSTITUCIONAL e DIREITO ADMINISTRATIVO. Se você está em dúvidas sobre qual concurso prestará, comece estudando por elas! (veja o ROTEIRO DE ESTUDO que está no
www.concursos.brunosilva.adv.br/, no menu à esquerda).

1.3.1.Estude português (ainda que vc. pense que saiba e que não precisa).

1.4.Escolha um concurso que você acha que REALMENTE tem chance. Se você não acreditar que tem reais de chances de estudar e passar na prova, pare por aqui: vá fazer outra coisa. É fundamental estar ABSOLUTAMENTE convencido de que você tem chances de estudar e passar. Se você for um sujeito inteligente, mas não estudar, certamente não irá passar; se você for medianamente burro e estudar arduamente, vai passar (não é demagogia: converse com algumas pessoas que já passaram e veja por si só). Agora, se você é burro demais, aí também não tem jeito (mas se você está lendo este texto, é porque tem um grau de esperteza suficiente: portanto, vá em frente!).

1.5.Identificado qual o concurso você quer (ex. Juiz Federal), estude primeiro o programa dos concursos anteriores. Veja quais são as matérias e pontos constantes dos programas dos concursos anteriores. Há alguma matéria que você simplesmente é péssimo? Muito bem, uma possível estratégia é começar estudando por essa matéria: aí vc. aprende e passa a confiar mais na sua capacidade de aprendizado. Você não precisa ser expert em todas as matérias, mas é preciso saber ao menos o básico em todas elas.

1.5.1.Além disso, a idéia é que vc. acerte ao menos as questões FÁCEIS nas matérias em que é pior. Todo concurso tem questões FÁCEIS, MÉDIAS e DIFÍCEIS. Para acertar questões FÁCEIS é preciso uma quantidade pequena de estudo (esforço). Já para acertar questões DIFÍCEIS, a quantidade de esforço é proporcionalmente muita maior. E é assim não porque as questões são, em si, mais difíceis, mas sobretudo porque quanto mais se aprofunda em uma matéria ou em um ponto da matéria, mais conteúdo há para ser estudado.

1.5.2.Portanto, a probabilidade de se cair algo básico e fácil de aprender em cada matéria é muito grande; já aquele ponto difícil, que vc. só achará em um livro de um autor estrangeiro, é proporcionalmente menor.

1.6.Agora que você já identificou o cargo que quer, já sabe quais são as matérias que deve estudar, o primeiro passo é verificar E FAZER as provas desses concursos anteriores. Veja o que caiu mais, o que vc. está acertando, o que está errando, o que precisa melhorar etc. Pode ser até que vc. conclua que está muito "verde" para esse concurso e decida, com uma dose de sensata humildade (grande e rara virtude) fazer um outro concurso.

1.7.E não se esqueça de ir fazendo as revisões. Imagine que o concurso tem, por exemplo, nove matérias. Divida essas matérias em, por exemplo, três grupos de três matérias cada. Comece assim (EXEMPLO):

Dia 1: primeiro ponto da primeira matéria do primeiro grupo
Dia 2: primeiro ponto da segunda matéria do primeiro grupo
Dia 3: primeiro ponto da terceira matéria do primeiro grupo
Dia 4: revisão dos três pontos estudados
Dia 5: segundo ponto da primeira matéria do primeiro grupo
Dia 6: segundo ponto da segunda matéria do primeiro grupo
Dia 7: segundo ponto da terceira matéria do primeiro grupo
Dia 8: revisão dos seis (!) pontos estudados
Dia 9: terceiro ponto da primeira matéria do primeiro grupo
E assim por diante...

Evidentemente, você pode (e deve) alterar esse esquema, de acordo com suas necessidades, seu tempo, grau de dificuldade de cada matéria etc. O que importa é o princípio da coisa: ESTUDAR e REVISAR.





1.8.Pessoa mais velha, com filhos, trabalhando, consegue passar em concurso?



Tenho recebido muitos e-mails com essa pergunta. A resposta honesta é que é possível (conheço várias pessoas que na faixa de 50 ou 60 anos passaram em concursos difíceis), mas com as seguintes ressalvas, que vale para qualquer pessoa:



- para passar é preciso tempo de estudo e dedicação. Se você não tem tempo ou não quer priorizar o tempo que tem para os estudos, não vá fazer concurso;
- disciplina e método são fundamentais;
- os concursos hoje estão mais concorridos do que no passado: é preciso estudar mais (infelizmente);



1.9.Alguns fatores que ajudam e alguns que atrapalham o estudo e a aprovação em um concurso:



1.9.1.Ajudam:



- gostar de estudar e ser disciplinado;
- um bom método de estudo;
- fazer um bom cursinho e revisar a matéria (para algumas pessoas);
- almejar o exercício do cargo e não apenas as benesses do cargo;
- ter tempo livre e vontade de dedicar esse tempo para estudar (gostando ou não de estudar), pois tempo é uma questão de prioridade;
- necessidade de passar no concurso;
- ambição (no bom sentido);
- autoconfiança na dose correta.



1.9.2.Atrapalham:



- não gostar de estudar, ser disperso ou indisciplinado;
- não ter um método;
- precisar de um cursinho, mas não ter dinheiro para pagar, nem conseguir alguém que lhe proporcione um cursinho grátis;
- querer apenas as beneses do cargo;
- ter um trabalho cansativo, que suga todas as suas energias;
- papaizinho bancando sua vida, resolvendo seus problemas, inclusive financeiros;
- depressão (no sentido clínico) não tratada;
- falta de ambição;
- falta ou excesso de autoconfiança



1.9.3. IMPORTANTE: você pode ter na sua vida fatores que atrapalham o estudo, mas isso não significa que você não irá passar: apenas deverá trabalhar os fatores que ajudam e aumentar a dose de esforço.



1.10.É preciso sofrer para passar no cargo que quer?



Não! Se vc. tem tendência masoquista, acha que o sofrimento leva à salvação, pare de ler este texto agora. Vá para uma dessas igrejas com um código de conduta bem rígido, que não permite nada, exceto pagar o dízimo para o padre ou pastor, quero dizer, "para Jesus"... Porém, se o que vc. quer é passar no concurso, não é preciso nem pode existir sofrimento: é necessário ESFORÇO e RESULTADO.






1.10.1.Esforço e sofrimento não são, necessariamente, expressões sinônimas. Tem gente que adora estudar (não é o meu caso, infelizmente): para essas pessoas, estudar é um prazer. Normalmente são essas pessoas que, quando inteligentes e ambiciosas, obtêm os primeiros lugares nos concursos. Ou seja, quem passa nos primeiros lugares não são, necessariamente, os mais inteligentes, mas aqueles que, com grau razoável de inteligência, gostam de estudar. Isso não significa que pessoas como eu e você, que só estudam porque precisam, não irão passar no concurso: vão sofrer um pouco, mas só o necessário para passar no concurso!

1.10.2.Identifique a forma que você rende mais: se é grifando o texto, se é fazendo resumos etc. Não se esqueça de estar SEMPRE fazendo revisões. Se você passar uns dez dias sem revisar o que estudou, vai esquecer. Não perca muito tempo em cada ponto, não aprofunde demasiadamente. Com o tempo, você saberá o quanto deve gastar com cada ponto e o quanto de tempo deve usar em revisões.

1.10.3.Vai fazer a monografia de fim de curso? Escolha um tema amplo, que servirá como base para os concursos que deseja. Se vc. pegar um tema muito específico ou, pior, que não cai em concurso, estará gastando energia com algo que não irá lhe beneficiar muito (ou nada) nos concursos. Escolha um orientador que oriente (sei que é difícil...), optando pelo que dará menos ênfase nas "normas" da ABNT e mais ênfase no conteúdo (concursável!) da sua monografia. Normalmente, um professor com perfil mais "acadêmico", sem outra atividade profissional, dará mais ênfase nas normas da ABNT e em outras "regras" formais na elaboração da sua monografia; já um professor que tem outras atividades além de ser professor, provavelmente dará mais ênfase no contéudo. Desculpem-me, mas até hoje não saquei o que é "Marco Teórico" (será que é o primo do Marco Polo?) e meu "projeto de pesquisa" se limita à análise do que o Mercado quer que eu publique. Se é necessário gastar tempo com o primo do Marco Polo para que a banca aprove sua monografia, que seja com o menor gasto de tempo e energia possível. Enfim, decida se vc. quer gastar seu tempo com estudo para concurso ou com estudo para outras coisas que não são concursáveis. Você tem de saber o que quer da vida: estudar para concurso ou fazer carreira acadêmica em universidade pública?

1.10.4.Ou seja, tenha sempre em mente que vc. precisa direcionar seus esforços para um fim pré-determinado. E mais: você quer UM MÁXIMO DE RESULTADO com UM MÍNIMO DE ESFORÇO.









1.10.5.O cara mais inteligente consegue mais resultado com menos esforço. Mas se ele não estudar muito, o resultado será pequeno em valor absoluto. Já o burrão consegue pouco resultado com muito esforço. Mas se ele estudar muito, mas muito mesmo, seu resultado será grande em valor absoluto.

1.10.6.Se vc. não é um dos mais inteligentes, nem um dos mais estudiosos, precisa ser um dos mais espertos: precisa saber onde irá canalizar suas energias, para obter o melhor resultado. Isso significa escolher bem qual o concurso irá fazer e o que irá estudar. Ler este texto já é um bom começo, mas se vc. não aplicar o que leu não adianta nada.

1.11. Caso vc. veja que está indo bem no estudo do concurso que escolheu, vem a pergunta: devo fazer outros concursos? Sim, desde que o conteúdo das provas seja similar. Por exemplo, se você quer ser Juiz de Direito, não se inscreva para Procurador da República. Se você quer ser Juiz Federal no Rio de Janeiro, poderá prestar o concurso em São Paulo ou mesmo fazer o concurso de procurador federal.

1.11.1. Ou seja, é vantagem fazer um concurso "trampolim"? Imaginemos que você quer ser Juiz Federal, deve fazer o concurso de procurador federal? Depende. Se você está trabalhando em uma área cujo conteúdo está fora do programa do concurso de Juiz Federal, é evidente que é vantagem ser procurador federal, pois provavelmente irá trabalhar com matérias que lhe ajudarão no concurso. (Uma vez eu fui na posse de um amigo que passou no concurso de Juiz Federal e uns 40% dos aprovados eram ou tinham sido procuradores do INSS: depois de ficar craque em previdenciário, tributário e processo civil não falta mais muita coisa...)

1.11.2. Mas se você está em casa só estudando em um ritmo legal, ir correr atrás de processo no fórum não é, evidentemente, uma boa idéia, salvo, é claro, se você precisar do dinheiro para se sustentar. Fazer a prova é sempre um excelente exercício, mas tomar posse em um determinado cargo que não é o desejado exige alguma meditação.

1.12.Passou e assumiu em um cargo que não é o do sonhos? Continue estudando e não tenha a pretensão de ser um ótimo funcionário no cargo em que estiver. Tenho visto muitas pessoas que são péssimas no trabalho sendo aprovadas para cargos melhores. Será que são ruins e "fraudam" os concursos? Não, estão apenas canalizando seus melhores esforços para seus estudos e não para o trabalho. Isso pode até não ser moralmente legitimo, mas também não chega a ser desonesto e é a regra do jogo: quem quer passar tem que estudar. Mas também não precisa ser vagabundo no trabalho, dose corretamente a necessidade do seu estudo com a necessidade do seu trabalho. Não seja ingênuo ou otário, mas tenha caráter. Lembre-se que o povo brasileiro é quem paga o seu salário e precisa do seu trabalho.

1.13.Leve uma vida normal: vá para as baladas, encha a cara, tenha namorada(o) (se você tiver um noivo, não deixe de casar!!! Isso está mais difícil do que concurso!!!), faça viagens, tenha hobby etc. A jornada pode ser mais longa do que você pensa!



1.13.1.Mas tenha sempre em mente que existem dois tipos de seres humanos: os que ESTÃO ESTUDANDO PARA CONCURSO e os que NÃO ESTÃO ESTUDANDO PARA CONCURSOS. Se você pensar que pode ser um meio termo, desista agora, vá curtir a vida que tem hoje. Não é incompatível ter uma vida normal e estudar para concurso: apenas saiba que sua prioridade são os estudos. Finalmente, não desista no meio do caminho: a volta será mais árdua. Os concursos estão cada vez mais difícieis, as pessoas estão estudando cada vez mais (isso tem me impressionado muito).

1.14.Ainda que vc. não acredite, siga a seguinte SIMPATIA para passar em concurso: reze um pai-nosso e estude a matéria toda treze vezes! É infalível!

1.15.Não leve à sério as pessoas que dizem que concurso público é 100% mutretado (quem diz isso é gente que não passou). Que há trambique, há. Mas isso não lhe impedirá de passar e assumir um cargo público. Também não leve a sério gente que passou e depois diz que é fácil passar, que estudou pouco etc. Meu amigo, contar vantagem é muito fácil e eu lhe digo: ninguém ganha de mim em matéria de contar vantagem (frase por si só incontestável). Agora, para passar em concurso tem que estudar - e muito. E digo mais: está cada vez mais difícil, embora os salários estejam menores que na década de 90...

1.15.1.Só existe um concurso que normalmente é 100% mutretado. Eu não vou dizer qual é (!), nem divulgarei nesta página quando abrir! Você descobrirá que concurso é esse, porque inclusive saberá quem será o aprovado na época em que esse concurso abrir. Isto é, caso saiba que o concurso vai abrir... A cara de pau e a certeza da impunidade às vezes é tão grande que eles não divulgam antes e chegam ao extremo de colocar apenas um ou dois dias de prazo para inscrição... Quando vc. tem a notícia, o prazo já se foi (sorte sua, porque não embarcou na canoa furada).

História fictícia (ou que talvez não seja fictícia...): "Há pouco tempo abriu um desses, mas eu não me inscrevi, pois sabia quem seria a pessoa aprovada. Um amigo, com grau de preparo superior ao meu, fez a inscrição. Ou seja, se eu estivesse errado e o concurso fosse sério, meu amigo obteria colocação melhor do que a minha; se eu estivesse certo, a tal pessoa seria aprovada. Meu amigo não foi aprovado. A tal pessoa "passou" e hoje ocupa o cargo. " (Lembro que esta história é fictícia!.. Não leve a sério essa piada...)

1.15.2.Ou seja, tirando esses concursos picaretas, sem a devida divulgação e com "prazo" de inscrição de um ou dois dias, assim como certos "processos de seleção" de determinados organismos internacionais, OS CONCURSOS NÃO SÃO 100% MUTRETADOS, o que significa que uma pessoa como você, que não é filho de ninguém importante, poderá passar e obter um bom cargo público.

1.15.3.E isto eu digo com gosto: para o TERROR DAS OLIGARQUIAS ATRASADAS, os filhos da classe média (e às vezes até da classe baixa) podem ocupar bons cargos públicos. (Claro que a aristocracia esperta continua mandando, mas a oligarquia burra tem que engolir o Prof. Concursos e o Sapo Barbudo... Já é alguma coisa...)








1.16.Não gaste tempo com leituras que não sejam "concursáveis". É claro que vc. pode ler jornal ou livros, mas muito moderadamente: a capacidade de utilização do olho é limitada (muita leitura em determinado espaço de tempo deixa o órgão cansado e pode até dar dor de cabeça). Além disso, a capacidade de guardar informações também é limitada: selecione bem suas leituras. Portanto, não acesse o Blog do Bruno, ainda que vc. goste de artigos políticos com uma visão jurídica ou de artigos jurídicos com uma visão mais crítica ou política.

1.17.Vale a pena fazer um concurso e assumir um cargo com salário baixo?

Depende. Os concursos relativos aos cargos com maior remuneração são mais concorridos, portanto, mais difíceis de passar e de ser convocado. Demandam, portanto, maior estudo. Já para ser aprovado em concursos com salários mais baixos, embora também seja necessário estudar para passar, o nível de esforço é proporcionalmente menor. Parece óbvio, não é?

O que nem sempre as pessoas percebem é que o valor real das remunerações dos cargos públicos (assim como preço de commodities, imóveis, ações etc) também varia ao longo do tempo. Essa variação não é linear nem volátil. Mas se você observar o valor real do salários de alguns cargos durante um período maior de tempo, perceberá significativa variação.

Quer um exemplo? O cargo de procurador federal/advogado da União/procurador da Fazenda Nacional. Hoje o salário está muito bom, não é? Está em alta. Mas na época do Governo FHC as remunerações eram ruins e metade dos nomeados ficavam menos de dois anos no cargo e depos migravam para outras carreiras em razão da aprovação em outros concursos. Para ter uma idéia disso, veja o relato que está no http://www.blog.brunosilva.adv.br/?p=26 e tire suas conclusões.

Hoje é diferente. O Governo Lula optou por privilegiar essas carreiras (assim como outras carreiras estratégicas para o Estado) e aumentou de forma significativa as remunerações. Esse concurso, portanto, está em alta: se você quiser passar e obter o cargo de procurador federal/advogado da União/procurador da Fazenda Nacional vai ter que estudar muito mais do que precisaria há alguns anos.

1.17.1.Portanto, uma boa estratégia para quem não tem condições de estudar muito é apostar (sim, é aposta) em um cargo que hoje não está com um salário tão bom, mas é um cargo estratégico. Sabe como é: um dia esse cargo poderá ser valorizado e receber a remuneração que merece. Quem tiver feito o concurso quando o salário estava ruim, vai ter "comprado na baixa". É como na bolsa de valores!

1.17.2.Mas ressalto: como quase tudo na vida para quem não é fidalgo, trata-se uma aposta, que você pode ganhar ou perder (ou empatar). Pense, reflita e tome a decisão. Não seja imediatista, mas saiba que, "a longo prazo, todos estaremos mortos". Pondere e decida para qual tipo de concurso você irá concentrar suas energias.

1.18.Aliás, pondere tudo que eu escrevi, porque não há verdade absoluta nas ciências humanas. Tire suas conclusões e veja o que é melhor para você.

 

2.QUANDO ESTIVER INSCRITO NO CONCURSO.

2.1.Se você se inscreveu só para testar, pode continuar saindo com os amigos e enchendo a cara. Se você estiver fazendo o concurso a sério, aí não pode viajar e não pode tomar álcool nos três dias anteriores à prova. Quando você faz a inscrição no concurso, deve considerar-se na reta final. Não precisa brigar com o noivo, mas a prioridade passa a ser, de forma radical, os estudos. Se não for assim, suas chances reduzem consideravelmente. É claro que chega uma hora que você está tão bom que pode se dar ao luxo de levar uma vida normal antes da prova... Mas é difícil saber esse ponto. Aliás, é difícil saber o nível em que se está antes de ter feito o mesmo concurso em anos anteriores. Eu achei que não tinha muitas chances no concurso de Consultor do Senado e nos quinze dias anteriores à prova estava em Barbados tomando sol e mergulhando: fiquei em quarto lugar no concurso e só fui chamado no penúltimo dia de validade do concurso (eu poderia ter rodado!)... Os caras que ficaram depois de mim não foram chamados. Portanto, leve este conselho a sério!

2.2.Estude de forma detalhada o edital do concurso. Leia e releia o edital. Estude, antes de mais nada, o programa do concurso. Trace a sua estratégia de estudo.

2.3.No dia em que o estudo não estiver rendendo, vá caminhar no parque. Mantenha sua rotina de exercícios físicos mesmo na reta final do concurso, embora naturalmente você irá reduzi-los (especialmente se você for como eu e não gostar de ir para a academia). Durma normalmente, não tome remédios para ficar acordado. Uma boa noite de sono é fundamental para a memorização.

2.4.Se a prova for sem consulta à legislação, considere o estudo da lei seca. Provavelmente muitas questões serão a mais pura decoreba. De qualquer modo, estude sempre a boa doutrina (ex. para juiz de direito ou registrador/notário, uma boa sugestão é o
Compra de imóveis, de Bruno Mattos e Silva, ed. Atlas - veja qual é a última edição, pois esse livro vende muito e sempre tem uma nova edição no mercado).

2.5.SE VOCÊ JÁ ESTÁ EM NÍVEL AVANÇADO DE ESTUDO E É DISCIPLINADO (ao contrário de mim, que sou disperso, indisciplinado, alcóolatra, comunista e vagabundo...), A RECEITA INFALÍVEL para passar no concurso é a seguinte:

- Leia o programa do concurso. Divida o programa em tópicos e faça a programação do que vc. vai estudar a cada dia, de modo estudar todo os tópicos em 75% do tempo que falta para a prova. É preciso, a cada dia, estudar os pontos que vc. planejou previamente. Não se iluda achando que no dia seguinte vc. vai "compensar" o estudo do dia anterior! Por isso disse que o cara tem que ser disciplinado para isso dar certo! Os 25% dos dias restantes é para revisar o que tiver estudado (ou seja, todo o programa).

2.5.1.PERAÍ!!! Se o  Prof. Concursos é vagabundo, comunista, alcóolatra, indisciplinado etc como é que ele passou nas provas? Ora, esse não é o único método: é infalível para quem é disciplinado, mas os porra-louca também têm seu lugar ao sol... Tudo é uma questão de ver qual é o método adequado para você!











2.6.No dia da prova, leia as instruções da prova. Você não gastará mais de cinco minutos. Não entre em pânico. Leia TOTALMENTE o enunciado de cada uma das questões antes de respondê-las. Parece óbvio, mas muita gente perde pontos de forma tola por não ler atentamente o enunciado. Acha que é fácil, faz rápido e erra...

2.7.Quanto a questões dissertativas, leia primeiro cada uma delas e medite por um ou dois minutos. Não responda nada: vá para as questões objetivas (se existirem), faça um rascunho ou anote à parte os pontos que vc. abordará, para ter certeza de que não vai esquecer durante a elaboração da resposta (e, é claro, siga o seu roteiro). Calcule o tempo que vc. gastará. Depois de responder as questões objetivas, faça as subjetivas (o seu subconciente trabalhou durante o tempo que vc. fez as questões objetivas). Depois revise as objetivas (se tiver tempo) e passe a limpo as questões subjetivas (se vc. fez rascunho).

2.8.Toda dissertação deve ser composta de INTRODUÇÃO, DESENVOLVIMENTO e CONCLUSÃO. Isso, inclusive, é avaliado como forma de se obter a nota do candidato. Normalmente, vc. usará um ou dois parágrafos para a introdução; quatro a oito para o desenvolvimento e um ou dois para a conclusão. Evidentemente, isso dependerá do tamanho da dissertação. Vc. pode usar esse modelo também para questões subjetivas, dependendo do caso.

2.9.Como são avaliadas as questões subjetivas ou dissertações? É importante saber isso, para saber como você deverá responder a questão ou elaborar sua dissertação.

2.9.1.Das vezes em que fui examinador de concurso (o trabalho é hercúleo mas a grana é boa), meus critérios de correção foram objetivos. Acho que por isso minhas correções SEMPRE tiveram um número de recursos muito baixo (ainda bem, porque responder recurso é um saco e quando ele não tem fundamento é moleza). Em linhas gerais, é o seguinte:

- Se para responder a questão for preciso abordar os aspectos X, Y e Z: não abordou nenhum deles, é nota zero. Falou de W, mas W não foi objeto da questão: parabéns por saber W, mas leva zero do mesmo jeito. Aprenda a ler o enunciado e não tente me enrolar porque não sou trouxa.

- Falou 50% de X, 50% de Y e 50% de Z. Leva metade dos pontos atribuídos a conteúdo.

- Falou só de X, com resposta completa. Leva 1/3 dos pontos atribuídos a conteúdo.

- Falou corretamente de X, mas fez uma afirmação errada: leva os pontos correspondentes a X, com o desconto proporcional ao erro cometido. E assim por diante...

-A resposta está estruturada com introdução, desenvolvimento e conclusão; o raciocínio é linear e claro; a linguagem é adequada (putz, este texto não receberia boa nota nesse aspecto!..): leva toda a pontuação referente a forma.

Às vezes as regras do edital estabelecem critérios diferentes - aí eu sigo esses critérios, mas sempre buscando padrões objetivos para corrigir as provas, procurando criar o menor número de injustiças possível. Acredite: corrigir prova subjetiva é uma arte!

2.9.2.Portanto, veja se o edital diz algo a respeito e no dia da prova tenha em mente essas regras - É MUITO IMPORTANTE. Não queira ser o bacana, não queira mostrar que sabe direito em geral: apenas escreva o que está sendo pedido, da forma mais clara e mais completa possível.

2.9.3.Se você não souber NADA do que a questão pede, aí escreva qualquer coisa que vc. achar que tem alguma pertinência: se eu não for o examinador, pode ser que vc. ganhe alguma coisa. NÃO DEIXE NENHUMA QUESTÃO EM BRANCO.

2.10.Na prova oral, comporte-se adequadamente. Use um terno azul escuro, cinza ou preto; se você for mulher, vista-se adequadamente para uma ocasião solene (prova oral não é para ir com vestido de festa). Não discuta com o examidor (ainda que ele saiba menos que você). Deixe o examidor pensar que você o admira. Não ache estranho se o examinador lhe fizer uma pergunta pessoal (ex. por que vc. quer fazer concurso aqui? Você é casado? Por que vc. não usa aliança?), pode ser que ele queira apenas quebrar o gelo. Há examidores que querem e examinadores que não querem te prejudicar. Se o examinador tentar te humilhar, não dê uma resposta grosseira, mas demonstre que vc. não se sentiu rebaixado. Quando lhe perguntarem algo que você sabe, aproveite, deite e role, dê respostas MUITO completas. Não dê uma resposta curta. Você pode tentar deixar algo propositalmente sem responder, para ver se eles perguntam exatamente isso em seguida... Pode dar certo. Use o seu sexto sentido. Se lhe perguntarem algo que você não sabe, dê a resposta genérica e exemplifique com algo que você sabe, mas sem ser completo. O examinador possivelmente irá perguntar em seguida sobre o exemplo: você responde e terá se saído bem em uma pergunta que não sabia a resposta! Assista às provas dos outros para ver como age a banca. Leia os livros e textos dos componentes da banca.

2.11.Estude sempre e ajude as pessoas: fazendo isso vc. estará contribuindo para um mundo melhor (não é breguice), um país melhor e para o fim de toda a opressão que existe no mundo (sim, o conhecimento liberta! Algum dia a Idade Média só existirá nos livros). E, é claro, receberá o prêmio por seu esforço: um cargo legal, com um salário justo.







3.DEPOIS QUE VOCÊ PASSAR NO CONCURSO.

Regra única: se não for o concursos dos sonhos, continue estudando. Se for, não fique babaca, não fique se achando uma pessoa melhor só porque assumiu um cargo bacana. Você pode (e deve) sentir-se muito orgulhoso por ter passado na prova, mas não é (só) isso que lhe faz ser uma boa pessoa. Continue sendo gente. Não sofra mais do que precisa no exercício do cargo, mas também lembre-se que é o povo brasileiro quem paga o seu salário. Cumpra a sua função, faça a sua parte. Não seja canalha. Não seja corrupto. Não se iluda. Não humilhe as pessoas. Se achar que sabe muito, ajude os outros.

(E não se esqueça de me enviar um e-mail dizendo "Bruno, não concordei com quase nada do que vc. disse, mas passei no concurso tal e estou muito feliz!")




Clique aqui para ver o
ROTEIRO DE ESTUDO.

É ISSO AÍ, ESPERO QUE VC. TENHA ENTENDIDO E GOSTADO DAS DICAS E TAMBÉM DAS PIADAS (não adianta entrar com embargos de declaração, porque eu não explico piadas...).

CONTINUE ACESSANDO O MEU SITE QUE VEM MAIS NOVIDADE POR AÍ!!!